O cuidado com a audição das crianças é um fator de extrema importância, pois ela está diretamente associada ao desenvolvimento, além de influenciar na capacidade de socialização, aprendizagem e comunicação infantil. Afinal, para que a criança aprenda a linguagem e possa interagir com as pessoas à sua volta é necessário que ela consiga ouvi-la primeiro.

A surdez ou perda de audição nas crianças pode trazer consequências para seu desenvolvimento global. Os pais devem estar atentos às formas de como prevenir a surdez em crianças e identificar quaisquer sinais de perda auditiva.

Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

Quais são as causas de surdez em crianças?

Para entender como prevenir a surdez em crianças primeiramente é preciso entender quais são as suas causas. A surdez em crianças pode ser congênita, isto é, presente ao nascimento ou adquirida durante a infância.

A surdez congênita pode ser de causa genética ou relacionada a doenças maternas:

  • surdez de causa genética  é hereditária, o que significa que os genes com “falha” para a audição são passados dos pais para o filho e a criança já nasce sem escutar;
  • surdez relacionada a doenças maternas  algumas doenças infecciosas adquiridas pela mãe durante a gravidez podem causar surdez no bebê, relacionada aos danos causados pelo agente infeccioso (rubéola, citomegalovirus, toxoplasmose, sífilis, herpes, AIDS).

As causas adquiridas de surdez na infância incluem:

  • infecções que podem afetar o canal auditivo  otites de repetição, meningite, caxumba, sarampo;
  • exposição a sons muito fortes  sons acima de 90 decibéis são considerados danosos e causam danos às células ciliadas da orelha interna.

Como é possível preveni-la?

Existem algumas formas simples de prevenir a surdez em crianças, listadas a seguir.

1. Começar a prevenção no pré-natal

Como citamos, as doenças maternas podem ser causa da surdez congênita em crianças. A mulher que descobrir que está grávida deve começar imediatamente o pré-natal, seguir as orientações dos profissionais de saúde e realizar todos os exames solicitados, incluindo as sorologias que indicam a presença de alguma infecção.

A gestante deve ser vacinada para rubéola. Na vigência de qualquer infecção, deve ser tratada o quanto antes.

2. Ter a vacinação em dia

Algumas doenças infecciosas mais graves podem causar surdez da criança. A melhor forma de prevenção é manter o calendário vacinal da criança em dia, sem perder as vacinas.

As primeiras vacinas do bebê acontecem quando ele faz 2 meses, por isso é importante evitar sair de casa e receber muitas visitas antes dessa idade, quando o bebê está mais vulnerável.

Nunca perca uma dose da vacina e guarde bem o calendário, para que se saiba o histórico vacinal da criança.

3. Evitar exposição ao barulho

A exposição prolongada a sons e ruídos muito fortes causa grandes danos às estruturas do sistema auditivo. Os pais devem estar atentos para evitar que os filhos se exponham a sons acima de 90 decibéis. Algumas dicas são:

  • em festas ou shows infantis, nunca ficar muito perto da caixa de som;
  • escutar rádio e ver televisão em volumes mais fracos;
  • evitar que a criança use fone de ouvido.

Por fim, é necessária grande atenção dos pais aos primeiros sinais de perda auditiva. Se ocorrer, a criança deve ser levada a um especialista para que os tratamentos necessários sejam iniciados.

Gostou do texto de hoje sobre como prevenir a surdez? Então compartilhe em suas redes sociais e divulgue o conhecimento!