A otite é uma das doenças mais comuns em crianças, afetando a maioria delas pelo menos alguma vez na vida. Mas, saiba que, além de provocar dor e outros sintomas de desconforto, a otite pode colocar a audição em risco.

Quer descobrir mais sobre o que é a otite em crianças, como prevenir essa doença e como tratá-la? É só conferir o restante do post!

O que é otite?

Otite é o nome dado à inflamação de qualquer parte da orelha. A mais comum em crianças é a otite média, que afeta o tímpano, os ossículos da audição (martelo, bigorna e estribo) e a tuba auditiva (um canal que comunica a orelha média com a nasofaringe).

A otite média pode ser um episódio único e agudo, durando cerca de duas semanas, ou pode ser recorrente, com três episódios durante um intervalo de seis meses ou quatro episódios em doze meses.

É possível classificá-la também quanto ao nível de inflamação. Chama-se de otite média congestiva quando há apenas vermelhidão e inflamação do tímpano. Já a otite média supurativa acontece quando o tímpano é perfurado e há a eliminação de secreções serosas ou purulentas pelo ouvido.

O que causa a otite?

Na maioria das vezes, a otite média é uma complicação de infecções da via respiratória. Nesse caso, as secreções do nariz e da garganta sobem pela tuba auditiva e acabam provocando a infecção e a inflamação da orelha média.

Outra possibilidade é a otite estar relacionada a doenças alérgicas, como a rinite, ou ao refluxo gastroesofágico. Isso porque, nestes casos, pode haver um acúmulo de muco na tuba auditiva que facilita a proliferação de micro-organismos na orelha.

Como nas crianças a tuba auditiva é mais curta e horizontalizada e o sistema imunológico ainda não consegue se defender da maioria dos vírus e bactérias, o risco da otite é maior.

Quais os sintomas da otite?

Os sintomas mais comuns da otite média são:

  • dor no ouvido;
  • tímpano inchado e avermelhado;
  • febre;
  • audição com sons abafados e zumbido;
  • sensação de pressão no ouvido;

Em crianças pequenas, também ocorre irritação, falta de apetite, dificuldade na hora de se alimentar e dormir e até diarreia e vômitos. Já em casos graves e crônicos, a otite pode provocar a perfuração do tímpano, a perda da audição e se espalhar para as meninges do cérebro.

Como prevenir otite em crianças?

A melhor forma de evitar casos de otite em crianças é reduzindo o risco de vírus e bactérias entrarem em contato com o ouvido. Dessa forma, algumas dicas são:

  • manter o aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses de vida da criança;
  • evitar o contato da criança com fumaça de cigarro;
  • manter os ambientes arejados para reduzir a propagação de micro-organismos;
  • realizar o tratamento de infecções respiratórias de forma adequada;
  • manter a criança com o corpo na vertical durante a alimentação para reduzir o risco de refluxo;
  • não utilizar hastes flexíveis de algodão para a limpeza do ouvido;
  • evitar remover a cera de ouvido;
  • não deixar a criança colocar objetos dentro do ouvido;
  • manter a parte externa dos ouvidos bem seca após o banho.

Como tratar a doença?

Se há a suspeita de otite, é importante que os pais levem a criança para uma avaliação médica e sigam a prescrição de medicamentos. 

Em casa, é possível realizar compressas mornas sobre a orelha com fraldas aquecidas e bolsas térmicas para aliviar a dor da criança. No entanto, a aplicação de óleos ou medicamentos caseiros dentro do ouvido é contraindicada pois isso pode ajudar a piorar a infecção, além de prejudicar a visualização do local pelo médico.

Gostou do nosso post sobre otite em crianças? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!