Para os pais, ajudar a criança com perda auditiva nem sempre é fácil. Isso porque, antes de estarem aptos a isso, eles precisam superar a notícia de que o filho não ouve bem.

Muitas pessoas, veem seu mundo desabar quando descobrem que o filho tem perda auditiva, e o que deveria ser encarado com naturalidade, se torna um verdadeiro transtorno.

Os aparelhos auditivos e quaisquer outros dispositivos, em um primeiro momento, podem ser vistos com preconceito. Como então convencer a criança de que usá-lo não a faz diferente das demais? É por essas e outras razões que muitos se sentem perdidos na hora de ajudar o filho a levar uma vida normal, apesar da condição.

Pensando nisso, listamos abaixo algumas dicas que farão você refletir sobre o assunto. Confira!

Não se sinta sozinho

No Censo de 2010, constatou-se que existiam cerca de 9,7 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência auditiva, sendo que cerca de 345 mil eram surdos.

Hoje em dia, esse número ultrapassa os 10 milhões, e a estimativa é de que aumentem ainda mais, especialmente entre os jovens que costumam usar fones de ouvido em volume forte e por períodos prolongados.

Além disso, há uma parcela que desenvolve a dificuldade devido a ambientes de trabalho muito ruidosos, e crianças que podem nascer com alguma deficiência auditiva ou desenvolvê-la por doenças ou exposição a barulho excessivo.

Portanto, é preciso compreender que muita gente passa pelo mesmo problema que o seu filho, e conseguem levar uma vida normal.

Fique atento ao seu filho

Quanto mais cedo for diagnosticada a perda auditiva na criança, menos ela sofrerá os efeitos dessa condição no aprendizado e desenvolvimento. Por isso, é fundamental ficar atento a alguns sinais: se o seu filho pede constantemente para aumentar o volume da televisão, se sempre pergunta “quê?” ou não responde ao ser chamado, pode ser que ele tenha perda auditiva.

Caso note algum desses sinais, é necessário levá-lo ao médico para que ele possa examinar seu filho de maneira adequada e dar o diagnóstico correto. 

Conheça o implante coclear

Quando o seu filho é diagnosticado com perda auditiva, inicia-se uma batalha em busca do melhor tratamento. Os aparelhos auditivos convencionais são muito utilizados, mas dependendo do grau da perda, podem não ser totalmente eficazes.

Quando isso acontece, muitos médicos indicam o implante coclear. Trata-se de uma cirurgia simples para implantação de uma parte do aparelho internamente, e a outra é encaixada externamente.

Após a adaptação, a criança pode levar uma vida normal, com uma qualidade auditiva que se assemelha ao natural. É importante conversar com o médico sobre essa possibilidade.

Alie-se aos profissionais envolvidos

O médico, o fonoaudiólogo, o professor, entre outros profissionais, estão aí para te ajudar! E, portanto, devem, em conjunto, promover a inclusão da criança. Uma vez entendido que não há diferença entre as demais, ela deve ser tratada com igualdade.

É claro que não podemos ignorar as dificuldades auditivas, mas isso deve ser encarado com naturalidade. Muitas vezes, conversar com famílias que passam pela mesma situação ou com profissionais acostumados a lidar com o tema pode ajudar nessa fase.

Percebeu como pequenas atitudes podem ajudar criança com perda auditiva? Compartilhe este post em suas redes sociais para ajudar mais pessoas que estão passando pela mesma situação!