Muitas vezes acreditamos ter uma audição normal porque conseguimos ouvir mesmo os sons mais distantes. Entretanto, se você ouve mas não consegue distinguir de onde vêm os sons, pode ser que você tenha surdez unilateral.

O que é surdez unilateral?

Trata-se de um problema auditivo, mas que pode ser causado por outras doenças, como enfermidades da cabeça, doença de Menière e infecções viróticas que acometem os ouvidos.

Quais são os sintomas?

O primeiro sintoma normalmente é a diminuição da capacidade de identificar a direção do som. Trata-se de uma condição que pode colocar o paciente em situações de risco.

Imagine que você está atravessando uma rua, por exemplo, e não consegue identificar de imediato de onde vem o som de um automóvel se aproximando (ou mesmo da buzina). Se você estiver no volante, os riscos podem ser ainda maiores.

A ocorrência do problema também se evidencia quando o paciente está em um ambiente muito ruidoso. Conversar em uma festa ou em um estádio de futebol torna-se para ele uma tarefa muito mais difícil do que o é para uma pessoa com audição normal. Se o idioma falado não for o seu nativo, as coisas se complicam mais ainda.

Normalmente uma criança que nasce com surdez unilateral se adapta facilmente à condição. Os pais devem estar atentos a pequenos sinais, já que há crianças com surdez unilateral que falam e se comunicam de forma aparentemente normal.

Já para os adultos que nascem com audição normal e a perdem depois de um tempo, é muito mais difícil se readaptar a viver somente com um ouvido. Pode ser que alguns hábitos de vida precisem ser mudados, e a parte mais difícil é a aceitação.

Quais são os tratamentos para a surdez unilateral?

Alguns pacientes acabam não procurando um médico por medo e vergonha. Esses sentimentos são provenientes da falta de informação. Entretanto, quanto mais o paciente demora para procurar um médico, maiores são as chances da condição se tornar irreversível.

Quando não estimulado, o nervo auditivo pode ir se atrofiando e, depois de algum tempo, não volta mais ao normal. É por isso que qualquer alteração na audição, seja ela em um ou em ambos os ouvidos, deve ser motivo para marcar uma consulta imediatamente.

Nos casos de surdez unilateral, o aparelho auditivo costuma ser uma boa alternativa. Entretanto, dependendo do tempo que a pessoa passou no “silêncio”, pode ser que o seu cérebro tenha se desacostumado aos estímulos sonoros. A adaptação ao aparelho deve ser gradativa.

Uma alternativa para esses pacientes é também o implante coclear. Entretanto, há controvérsias entre os médicos se esse método é mesmo indicado para pessoas portadoras de surdez em somente um dos ouvidos.

Somente um médico especializado poderá indicar qual é o melhor tratamento para o seu caso, e buscar um profissional deve ser o primeiro passo ao notar qualquer alteração na capacidade auditiva.

Entendeu como funciona o mecanismo e os tratamentos para a surdez unilateral? Você conhece alguém que tenha o problema? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco!