O implante coclear vem ajudando muitas pessoas a descobrir um mundo mais divertido e cheio de sons. No entanto, por tratar-se de uma cirurgia, o imaginário popular cria uma série de mitos que são repetidos por aí e assustam pessoas com dificuldades auditivas.

Com isso, alguns pais não querem nem falar no assunto: acreditam que submeter um filho ao procedimento é sinônimo de colocar em risco a vida e a saúde do pequeno, quando na verdade o implante seria capaz de transformá-la para melhor.

Se você também se sente um pouco inseguro devido às afirmações que ouve por aí sobre o implante coclear, separamos abaixo uma listagem com os 5 principais mitos e a verdade sobre eles. Confira!

1. Centenas de pessoas morrem devido ao implante coclear

Você já ouviu dizer que o implante coclear é uma cirurgia feita no cérebro e por isso altamente perigosa?

O implante coclear na verdade é realizado na cóclea, e o aparelho é inserido dentro do ouvido do paciente. Ninguém vai “abrir a cabeça” do seu filho para inserir eletrodos dentro do cérebro.

Além disso, a equipe médica fará todas as avaliações necessárias e se cercará de cuidados para que o procedimento seja o mais seguro possível. Os riscos? Sim, eles existem. Assim como existem em qualquer intervenção médica — mas ainda são menores que os que você corre na rua, a caminho do hospital, por exemplo.

2. Quem tem implante coclear não pode ir à piscina

Há uma versão dessa afirmação que diz que o implantado não pode sequer lavar o cabelo. Aí está um dos maiores absurdos já ouvidos: tem cabimento alguém viver sem poder lavar a cabeça?

Quem tem o implante pode tomar banho normalmente, ir à praia, à piscina, tomar chuva e tudo o mais que envolve água. A única restrição é que, para isso, a pessoa precisa retirar a parte externa do implante, se o seu processador não for a prova d’água. Hoje em dia já existem processadores e acessórios que podem ser usados na água! Quanto a isso o ideal é entrar em contato com o fabricante do implante para tirar as dúvidas.

3. Implante coclear é coisa de rico

Há quem diga que as melhores tecnologias são caras demais, ficando restritas a um pequeno grupo de pessoas pertencentes às classes mais abastadas. Não é o caso do implante.

Ele é realizado pelo SUS e entra na cobertura dos planos de saúde. Na primeira opção o paciente faz o acompanhamento com a equipe do implante coclear gratuitamente. Já no segundo caso é necessário avaliar se o convênio cobre o tratamento, pois os resultados só aparecem se houver essa continuidade após a cirurgia.

4. Os médicos não respeitam as diferenças entre as pessoas

As pessoas fazem essa afirmação em sentido pejorativo, como se a surdez fosse uma característica que deve ser mantida. Sim, trata-se de uma característica, mas a oportunidade de ouvir através do implante torna a vida dessas pessoas mais feliz.

Por que não fazê-lo então? Por que perder a oportunidade de tornar melhor a vida de alguém?

5. O implante coclear atrai raios e choques

Marcapassos ou pernas mecânicas atraem raios? Pois é, os implantes cocleares também não! Trata-se de uma prótese de titânio ou cerâmica, que não atrai raios.

Os implantados também não morrem se levarem um choque. A não ser que seja muito forte (mas nesse caso qualquer pessoa morreria), o máximo que pode acontecer é desprogramar o aparelho.

Radiografia e tomografia podem ser realizadas normalmente. E ao andar de avião, a única recomendação é que o aparelho seja desligado durante a decolagem e aterrissagem. Fora isso, vida normal!

Gostou do nosso post sobre os mitos do implante coclear? Visite nosso site e descubra tudo sobre o procedimento!