Você sabia que os principais tipos de surdez podem ser diferenciados pelo local da lesão no sistema auditivo?

Quando ocorre desde o nascimento, a condição é chamada de surdez congênita. As causas para isso podem ser doenças durante a gravidez — como rubéola ou toxoplasmose —, algum problema durante o parto ou até mesmo herança genética. Normalmente, a surdez congênita também leva a problemas no desenvolvimento da fala.

A surdez que ocorre em outras fases da vida é chamada de surdez adquirida, e pode ser causada por otite aguda ou um ruído muito alto, por exemplo. Nesse caso, é importante identificar qual parte do ouvido foi atingida: o ouvido possui parte externa, média e interna, e elas trabalham em conjunto para que a pessoa tenha uma boa audição.

Quer entender um pouco mais sobre os principais tipos de surdez? Continue a leitura e tire suas dúvidas sobre o assunto!

1. Surdez por condução

A surdez por condução acontece quando o problema ocorre no ouvido externo e/ou médio, que tem como função conduzir o som até o ouvido interno. Esse é o tipo mais comum de deficiência auditiva, que pode ser temporária ou permanente.

As doenças infecciosas ou o acúmulo de cera são as principais causas da temporária. Quando há um tratamento adequado da surdez temporária, o paciente tem grandes chances de recuperar a audição por completo.

A principal causa de surdez permanente por condução é a perfuração do tímpano, que produz danos irreversíveis na audição. 

2. Surdez neurossensorial

A surdez neurossensorial ocorre quando há uma lesão no ouvido interno, impedindo que as células nervosas levem o estímulo do som do ouvido interno até o cérebro.

Nesse tipo de perda auditiva, o paciente apresenta dificuldade de processar a informação sonora. O que acontece é que os sons vibram dentro da primeira parte do ouvido e, quando chegam à cóclea, os estímulos não são transmitidos ao cérebro.

Essa surdez costuma ser a mais difícil de ser tratada, pois envolve perda permanente de células neuronais. Nessa situação, o paciente pode se beneficiar da utilização de aparelhos auditivos ou implantes cocleares que restauram a função auditiva à quase normalidade.

3. Surdez mista

Quando há uma lesão tanto do ouvido externo e/ou médio como no ouvido interno, chamamos de surdez mista.

As principais causas desse tipo de problema são medicamentos, infecções no ouvido, perfurações do tímpano e muitas outras relacionadas à perda neurossensorial e por condução.

Após a identificação correta da lesão, algumas opções de tratamento são a utilização de medicamentos, intervenções cirúrgicas e uso de aparelho auditivo.

4. Surdez central

Esse tipo de surdez é causado por variações na compreensão da informação sonora. Por envolver todo o processamento, interpretação dos sons e a capacidade mental do paciente, esse é o caso mais complexo de perda auditiva.

As dificuldades se associam ao déficit auditivo e outras habilidades intelectuais para saber diferenciar os tipos de sons e o que eles representam no cotidiano das pessoas.

Como você viu, compreender os tipos de surdez é importante para garantir o tratamento certo para cada paciente. Por isso, procure o otorrinolaringologista ou o fonoaudiólogo para identificar o tipo de surdez e as terapias mais usadas.

Entendeu as diferenças entre os tipos de surdez? Então agora é com você: compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude os amigos a ficarem por dentro do assunto!