A perda auditiva é um problema de saúde que pode ocorrer em todas as idades e afetar consideravelmente a qualidade de vida da pessoa, pois impacta sua comunicação como um todo. Buscar tratamentos auditivos é essencial para que se possa restabelecer a confiança e garantir uma vida normal para quem sofre desse problema.

Hoje, existem diferentes tratamentos indicados para cada tipo e grau de perda auditiva. O profissional especialista em saúde auditiva avalia cada caso e indica o melhor tratamento.

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre os principais tratamentos auditivos. Acompanhe!

1. Aparelho auditivo

O aparelho auditivo é um dispositivo eletrônico que amplifica as ondas sonoras. Ele é indicado para as pessoas que apresentam perda auditiva, mas ainda possuem audição natural residual. 

É formado por três partes: microfone, amplificador e receptor. O som ambiente é captado pelo microfone, que o transforma em ondas elétricas e transmite para o amplificador. O amplificador aumenta a potência dos sinais e os envia para o ouvido pelo receptor. 

2. Implante de ouvido médio

O implante de ouvido médio capta o som e o transforma em vibrações mecânicas, diferente do aparelho que só amplifica o som. Ele é indicado para pessoas que não se adaptaram ou não podem usar o aparelho auditivo e pode ser utilizado em diferentes tipos de perda de audição.

Um microfone capta o som e o converte em sinais elétricos, que são transmitidos pela pele até o implante. Ele envia os sinais para uma parte chamada transdutor de massa flutuante, que estimula uma estrutura do ouvido médio, fazendo com que ela vibre. As vibrações conduzem o som que será percebido pelo cérebro.

3. Implante auditivo de condução óssea

O implante auditivo de condução óssea utiliza a capacidade do corpo de transferir sons através dos ossos. Ele tem a capacidade de desviar o som da parte danificada do ouvido externo ou médio, enviando diretamente para o ouvido interno. 

É formado por um implante de titânio colocado atrás da orelha, um conector sobre a pele e um processador de som encaixado no conector. O processador de som do implante capta os sons e os converte em vibrações, que são transmitidas para o ouvido interno por meio dos ossos do crânio. 

4. Implante coclear

O implante coclear, também conhecido como ouvido biônico, é indicado nos casos de surdez severa à profunda com danos ao ouvido interno e que não se beneficiam do aparelho auditivo. Ele desvia das partes danificadas e envia as informações sonoras como sinais elétricos diretamente ao nervo auditivo, que não está danificado na maioria dos casos.

Pode ser utilizado junto a um aparelho auditivo para pessoas que possuem perda auditiva moderada para algumas frequências e severa para outras. 

O ouvido biônico substitui as funções das células do ouvido interno, recriando as sensações sonoras. A parte externa do implante é formada por processador, antena e microfone, que captam os sons ambiente. Ela é conectada à parte interna, receptor e arranjo de eletrodos posicionados dentro da cóclea, que recebem os sinais elétricos e estimulam o nervo auditivo.

Como ele imita as funções do ouvido, melhora consideravelmente os níveis de audição.

O avanço dos tratamentos auditivos beneficia as pessoas com perdas auditivas de todos os tipos ou graus, permitindo uma melhor qualidade de vida e volta à normalidade de suas atividades. 

E você, está em busca de mais informações sobre tratamentos auditivos? Então aproveite para visitar nosso site e conhecer nossos produtos com tecnologia auditiva de ponta!