A aprendizagem da criança é um fenômeno complexo que envolve diversos fatores cognitivos, emocionais, físicos, culturais e psicossociais. Isso significa que, apesar da maioria das tecnologias de aprendizagem serem abrangentes, cada aluno aprende de uma forma diferente, de acordo com suas características próprias.

Alguns cuidados especiais são necessários para os alunos com alguma deficiência, como a perda auditiva. Nesses casos, a escola e os professores devem buscar condições que permitam ao aluno surdo interagir com seu meio.

Nesse contexto, falaremos no texto de hoje sobre a aprendizagem do aluno surdo para outros idiomas. Confira!

Como é a aprendizagem do aluno surdo?

Primeiramente, é importante apontar que a maioria das crianças com perda auditiva e surdez não apresentam problemas cognitivos, a não ser que haja outra comorbidade associada. Isso significa que, apesar da criança não escutar, ela não tem um déficit de cognição que interfere no seu aprendizado.

A criança que nasce com surdez não recebe os estímulos auditivos no início do seu desenvolvimento, não aprendendo a linguagem oral comumente e “perdendo”, também, o incentivo da comunicação.

Na escola, a aprendizagem da criança dependerá da forma como ela se comunica. Os pais podem optar por ensinar a língua de sinais (libras), oralizar a criança, isto é, ensinar a linguagem oral com apoio de especialistas, ensinar a leitura labial e utilizar meios de tratamento (aparelhos auditivos e implante coclear).

Para o alcance de melhores resultados, o ideal é que a criança estude em escola inclusiva, com professores experientes no acompanhamento de alunos surdos.

É possível ele aprender outro idioma?

O primeiro ponto aqui é deixar claro que os alunos surdos se comunicam e se expressam de forma totalmente diferente dos ouvintes, de forma que o processo de ensino também precisa ser diferente.

A surdez não é um impeditivo para o aprendizado de um outro idioma. Entretanto é necessário um professor dedicado, que compreenda que as exigências feitas para os alunos ouvintes não podem ser as mesmas para os alunos surdos.

Afinal, não há como buscar a pronúncia perfeita e focar excessivamente nas conversações.

É importante lembrar que esse aluno deve ser sempre acompanhado também por fonoaudiólogos e outros profissionais, que trabalharão na melhoria da audição e indicação de possíveis tratamentos.

Como tornar possível?

Algumas dicas são essenciais para permitir a aprendizagem do aluno surdo no mundo dos idiomas.

1. Explorar expressões corporais e recursos visuais

As expressões corporais e os recursos visuais são os grandes aliados dos alunos surdos para o aprendizado de qualquer conteúdo. Durante a aula de idioma, a tradução de alguma palavra ou expressão pode ser feito por meio de gestos, em vez de simplesmente falar a palavra.

A utilização de figuras expressivas também auxilia muito no aprendizado.

2. Buscar professores pacientes

Ensinar para alunos surdos é um desafio, principalmente no início. No caso do aprendizado de outro idioma, o comprometimento e paciência do professor é ainda mais importante. É essencial que ele entenda as limitações do aluno, tenha uma pronúncia pausada e boa articulação das palavras.

O professor precisa preparar sua aula pensando em estratégias específicas para os alunos surdos.

3. Fazer a transcrição fonética

A transcrição fonética diz respeito ao método formalizado de transcrever os sons de um ou vários idiomas. É a representação dos sons da fala por meio de símbolos fonéticos, que são definidos pelo alfabeto fonético internacional.

Essa metodologia pode ser utilizada para que o aluno surdo aprenda a pronúncia das palavras no outro idioma, já que é por meio de uma linguagem provavelmente conhecida.

E você, gostou do nosso artigo? Sabe de alguma outra dica para a aprendizagem do aluno surdo? Deixe um comentário no post e compartilhe sua opinião conosco!