Não há dúvidas de que as tecnologias vieram para melhorar a qualidade de vida de quem tem perda de audição. Para aqueles que usam o implante coclear (IC), alguns cuidados são essenciais para garantir o bom funcionamento do dispositivo.

O IC contém um elemento interno — implantado cirurgicamente — e outro externo, removível. A adaptação ao implante é tranquila e o indivíduo pode levar uma vida normal. Porém, como qualquer dispositivo eletrônico, ele exige algumas precauções para garantir 100% dos benefícios e aumentar a durabilidade.

Afinal, quais são os cuidados com o implante coclear? Veja, a seguir, 6 melhores práticas para assegurar a performance do equipamento.

1. Faça limpezas periódicas

A parte externa do dispositivo pode sofrer interferências com a poeira e a umidade. Alguns modelos podem ser à prova d’água, mas o ideal é verificar as recomendações do fabricante. No entanto, em todos os casos, a higienização do processador é fundamental para manter o bom funcionamento.

Use uma escovinha seca de cerdas macias para retirar a sujeira acumulada. Na hora do banho, retire o dispositivo, armazene-o em local sem umidade e recoloque-o apenas quando o cabelo estiver seco. Além do mais, é recomendado que o processador durma em um desumidificador para evitar a oxidação de peças, o que pode prejudicar o desempenho do dispositivo

2. Evite esportes de contato intenso

Os implantados estão liberados para praticar esportes ao ar livre e, até mesmo, a natação — nesse caso, o recomendado é tirar a parte externa durante a prática, caso o aparelho não seja à prova d’água.

No entanto, algumas modalidades precisam ser evitadas devido ao alto risco de quedas e traumas na cabeça, o que pode danificar o mecanismo interno do IC. As lutas, por exemplo — como boxe e muay thai —, não são recomendadas para implantados.

3. Avise quando for passar por sistemas de detectores de metais

O implante coclear pode disparar esses mecanismos. Por isso, o ideal é andar com a carteira de identificação para que os agentes de segurança façam a revista individualizada, sem a necessidade de passar pelos detectores.

Já os sistemas de vigilância das lojas de varejo não disparam, porém, podem causar desconforto ao usuário. Nesses casos, a recomendação é desligar o aparelho auditivo ao passar por esses lugares.

4. Mantenha-se afastado da radiação eletromagnética

Televisões, micro-ondas e computadores podem afetar a qualidade do som recebido no aparelho. Por isso, é importante não ficar muito próximo desses equipamentos para evitar interferência na transmissão de dados entre os elementos interno e externo.

Mas vale lembrar que essa exposição não apresenta riscos ao implantado. As ondas podem apenas comprometer a nitidez do som.

5. Tenha cuidado com o exame de ressonância magnética

O procedimento pode apresentar riscos para quem tem implante coclear. Por isso, alguns cuidados precisam ser tomados. 

A depender do modelo do IC e da potência da máquina de ressonância, o paciente poderá passar pelo exame sem problemas. No entanto, em alguns casos, pode haver a necessidade de retirar o imã interno do aparelho antes do procedimento. 

Por isso, o primeiro passo é informar ao médico do implante coclear sobre a necessidade do exame. Assim, ele passará todas as orientações para fazer o procedimento de forma segura. 

Já outros exames, como ultrassonografia, radiografia simples, tomografia computadorizada e luz ultravioleta, podem ser realizados sem problemas.

6. Deixe o médico informado antes de qualquer cirurgia

Em caso de procedimentos cirúrgicos, é imprescindível informar ao médico responsável sobre a condição do usuário. Aliás, a recomendação também vale para as cirurgias odontológicas. Em pacientes com IC, o uso do bisturi elétrico monopolar é proibido, pois pode queimar o dispositivo interno.

Os cuidados com o implante coclear são simples e garantem que o aparelho funcione de forma adequada. Porém, vale ressaltar a importância do treinamento auditivo durante a reabilitação. Com as precauções adequadas, o implantado pode ter uma rotina comum e ainda garantir a melhoria na qualidade de vida.

Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter e receba materiais como este no seu e-mail. Vamos lá!