Você, que tem boa audição, já imaginou como seria viver em um mundo sem sons, vendo as pessoas conversarem ao seu redor e sem conseguir entender o que dizem? É assim que as pessoas com perda auditiva se sentem: de certa forma, excluídas do mundo.

crianças que já nascem com a perda auditiva, e isso pode afetar o desenvolvimento da fala e a aprendizagem. Idosos também tendem a perder a audição à medida que a idade avança. Isso ocorre porque todas as células do nosso corpo também envelhecem.

Porém, cabe a nós, que convivemos com pessoas nessa condição, contribuirmos para que elas tenham uma vida social ativa e feliz. Precisamos pensar nossas atitudes em relação a elas, já que o sentimento de isolamento leva a uma vida vazia e sem sentido, podendo desencadear até mesmo uma depressão.

Pensando nisso, listamos abaixo 5 dicas básicas que ajudam na inclusão dessas pessoas no círculo social. Acompanhe!

1. Fale devagar e com clareza

Quando você for interagir com uma criança ou adulto com perda auditiva, faça-o de preferência em um local com pouco ruído. Assim, você não precisa gritar para ser ouvido. Aliás, gritar não ajuda muito! Você pode acabar deixando a pessoa irritada e ansiosa. O ideal é falar em um tom de voz agradável e pausadamente.

Faça perguntas nesse ritmo para confirmar se está mesmo sendo ouvido. Algumas pessoas, especialmente idosos, fingem estar ouvindo e entendendo tudo só para não se sentirem excluídas.

2. Repita as frases sempre que necessário

Nada de perder a paciência caso seja preciso repetir duas ou três vezes as frases para ser ouvido. Use um tom de voz melódico e seja criativo. Isso fará com que a conversa se torne mais leve e ele se sinta menos pressionado e humilhado caso não entenda de primeira o que você diz.

3. Converse olhando para a pessoa

Para quem tem perda auditiva, a leitura labial é um importante componente complementar na comunicação. Portanto, nada de falar enquanto faz outra coisa ou chamar a pessoa quando ela estiver de costas.

Procure conversar sempre cara a cara. Assim, o entendimento ficará mais fácil e a pessoa se sentirá acolhida e compreendida.

4. Seja interessado em informações sobre a perda auditiva

Quando você tem um problema, não é legal saber que as pessoas que você ama têm interesse em ajudá-lo a encontrar a solução? Pois bem, é assim que funciona para quem tem perda auditiva.

Você precisa dizer e demonstrar à pessoa que você entende a situação dela e está disposto a ajudar. Busquem juntos informações na internet sobre implantes e aparelhos auditivos.

Ofereça-se para marcar uma consulta e acompanhá-lo em um especialista no assunto. Jamais deixe-o fora das atividades sociais por conta do problema. Se ele perceber que até você desistiu dele, imagine como vai se sentir. Portanto, não desista!

 5. Incentive o tratamento

Converse com o médico sobre o tratamento e explique ao seu familiar todos os prós e os contras do método mais indicado para ele. Hoje em dia, além dos aparelhos auditivos (que estão mais modernos), existem também os implantes cocleares, recomendados em casos de perdas auditivas mais severas.

Não há motivos para se envergonhar: essas próteses tornam a vida da pessoa melhor e mais feliz, inserindo-a em um mundo de sons e melodias. Por que permitir que ela se prive disso?

Se você quer ajudar o seu familiar com perda auditiva, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das novidades: estamos no FacebookInstagram, Twitter, Youtube, Pinterest e Linkedin!